Meu primeiro grande contato com o Sagrado Feminino foi em uma Bênção do Útero. Eu não sabia bem o que estava indo fazer lá. Vi o evento nas redes sociais, senti o chamado, me inscrevi e fui. Sozinha. Ao chegar no encontro, percebi que é impossível estar sozinha em uma vivência como aquela. Quando me vi, estava entre irmãs.

Não há dúvidas de que a energia grupal é poderosa. E quando esse grupo é composto por mulheres, seu poder é mais-que-intenso… É transcendental.

Na última quarta-feira (10/05), 13 mulheres se reuniram na Casa Astral, na Zona Norte do Recife, para participar da II Bênção Mundial do Útero, facilitada pela Moon Mother Dani Lins. O evento estava marcado para começar às 18h30min e o trânsito do horário de pico não ajudava as hermanas que vinham de bairros mais distantes. Mas elas não desistiriam assim tão fácil.

Aos poucos, elas foram chegando e deixando seus chinelinhos na porta. Umas traziam a expectativa de viver uma primeira Bênção; outras já conheciam e vinham com a convicção de que aquele momento seria inesquecível.

No altar, um sincretismo lindo de se ver: havia flores, uma imagem de Nossa Senhora da Conceição, uma estátua de Buda, o símbolo do Santo Daime, o Oráculo da Deusa e cristais. Cada mulher também deixou objetos pessoais para que recebessem as energias sagradas da Bênção do Útero.

Esta segunda B.U. do ano traz a meditação da Cura das Ancestrais Maternas. Seu foco é curar traumas, dores e padrões negativos ligados à nossa ancestralidade, bem como honrar toda a força, coragem e sabedoria que herdamos das nossas mães, avós, bisavós e outros ramos da nossa árvore genealógica materna.

Desta forma, também estamos transmitindo energia de cura para nossas filhas, mesmo que elas ainda estejam por vir.

Para representar nossa linhagem, confeccionamos uma bonequinha africana chamada Abayomi – seu nome, em iorubá, significa “encontro precioso”. Depois de prontas, as colocamos entre duas cumbucas que representavam nosso útero, uma com água e outra com fogo.

Começamos a nos apresentar, contamos sobre nossa conexão com o Feminino e sobre os propósitos que nos levaram até ali. Algumas mulheres se emocionavam ao falar sobre suas intenções, enquanto outras enchiam os olhos de lágrimas ao se reconhecerem na irmã ao lado.

Cada uma de nós é todo um Universo.

E isso nos conecta.

Faltavam poucos minutos para as 20h, era hora de começar.

É impossível descrever aqui a exata experiência da meditação da Bênção do Útero, porque, assim como a própria a feminilidade, é algo muito pessoal e que varia de acordo com o momento, a história e a percepção de cada mulher.

Mas eu posso dizer que é muito forte e, só para você ter uma noção, imagine a força de 120 mil mulheres, ao redor do planeta, movimentando energias de cura umas pras outras ao mesmo tempo.

Ao final, nos abraçamos em roda, quadril-com-quadril, e cantamos sob preces de gratidão. Éramos gratas pelo momento, pelas novas amigas que encontramos e, sobretudo, por sermos mulheres.

Saímos de lá com a certeza que nosso útero é sagrado. É fonte de nosso poder e criatividade. E é espelho da lua cheia belíssima que brilha lá no céu.

Mas, afinal, o que é a Bênção do Útero?

A Bênção do Útero é um movimento de mulheres criado, em 2012, pela britânica Miranda Gray. Seu propósito é a cura da alma feminina e da Mãe Terra através da união de milhares de úteros e corações numa mesma vibração.

A meditação ocorre em cinco luas cheias durante o ano, e a Lua Cheia é escolhida justamente por ser um reflexo pleno da Mãe Divina. O evento é sincronizado em diversos países pelo mundo e em diferentes idiomas, no mesmo dia e na mesma hora.

Nas próprias palavras de Miranda, “a sincronização restabelece a nossa pureza e beleza naturais, a abundância e o amor, a criatividade e a magia, bem como a nossa sabedoria e força. Liberta-nos do nosso passado, de expectativas limitadoras, da culpa e da dor e liberta a profunda alegria e expressão do poder e beleza das mulheres. É uma bênção cheia de beleza e de restauração de luz na alma das mulheres neste mundo duro e masculino”.

A Bênção pode ser realizada em mulheres de todas as idades, com ou sem útero físico, desde que já tenham tido sua primeira menstruação.

Acesse o site oficial da Bênção do Útero aqui.

Dani, a Mãe Lua.

Dani Lins é uma das Moon Mothers que realizam a Bênção do Útero em Recife. Terapeuta holística, fisioterapeuta e doula, ela mergulhou no estudo do Sagrado Feminino desde 2015 e resolveu fazer o curso de Moon Mother com a própria Miranda Gray em abril do ano passado. Desde então, Dani vem realizando suas Bênçãos, que geralmente são sediadas na Casa Astral, no bairro do Poço da Panela.

“A Bênção é um presente que todas as mulheres merecem se dar, é uma forma rápida e poderosa de cura e transformação”, conta. A terapeuta afirma ainda que a vivência também é um ato revolucionário de libertação.

Além do encontro coletivo, também é possível receber uma cura individual de uma Mãe Lua.

Mais informações:
• Curta a página Flor da Lua – Saúde da Mulher por Dani Lins, no Facebook;
• Siga o Instragram @flordaluaterapias.

Conheça também outras Moon Mothers em Recife:
• Goretti Melo – realiza suas Bênçãos no Lazuli Espaço Terapêutico, na Encruzilhada.
• Ariella Marques – realiza suas Bênçãos na Aldeia UniOM, em Aldeia.
• Mayza Dias de Toledo – realiza suas Bênçãos no bairro da Várzea.


Achou interessante?

Compartilhe em suas redes sociais:

Privacy Preference Center